fundo parallax

Melhor profissão atualmente: determinando seu destino profissional com informação.

Aos que querem crescer…
14 de agosto de 2017

Muito se pensa em como conseguir a melhor profissão atualmente no mercado brasileiro. No texto a seguir exponho um caminho para adquirir informação e estabelecer uma visão de raciocínio para alcançar a melhor carreira.


1 – DESTINO

Gosto de histórias que fazem pensar. Como a da pessoa que só acreditava no destino.

Ela deixava que, ao passar pelas encruzilhadas que apareciam no seu caminho, algo a levasse a ver apenas a opção mais clara, sendo ela melhor ou não (pois o destino irá dizer isso somente no futuro, não é o caso de contrariá-lo agora).

E assim foi, até o dia em que se sentiu contrariada. Não estava gostando de sua vida, não estava gostando de seu emprego e vivia com problemas com seus amigos.

Decidiu então desistir de confiar no destino. Tomou para si todas as decisões, mas…percebeu que não sabia decidir. Percebeu que escolher acertadamente os próprios caminhos não depende apenas de querer, mas de experiência.

Experiência que deve ser conquistada ainda cedo, com coisas sem tanta importância, mas que te façam pensar nas relações de “causa e efeito”, isso é um exercício quase que diário que não necessariamente é agradável, mas nos faz diferentes.

Voltemos ao momento em que “…não estava gostando de sua vida, não estava gostando de seu emprego e vivia com problemas com seus amigos…”. Esse momento com certeza aparecerá de qualquer forma, mas a pessoa saberá o porque daquilo e, dessa forma, poderá decidir com muito mais clareza como mudar tudo, ou mudar alguma coisa…ou não mudar nada.

Criei um site para todas as pessoas que desejam planejar seu próprio caminho profissional. Nesse momento, você deve imaginar alguém que ainda está no começo do caminho, dando os primeiros passos, mas na minha opinião, todos, em algum momento da vida, precisam rever seus planos e mudar algo, e precisam de ajuda.


2 – COMEÇANDO A FALAR DE EDUCAÇÃO

Como bons brasileiros, sabemos que precisamos melhorar os processos relacionados à educação, embora educadores empenhados existam, e não são poucos. O que quero aqui é abrir uma outra frente para melhorar a educação brasileira. Eu vejo as instituições de ensino investindo bastante em dezenas de litros d’água para um copo que só pode ser enchido até a metade.

Vejo, como problema, uma espécie de paternalismo onde o educador quer ajudar o educando através de uma motivação (exemplar) dele, educador, e que parece querer preencher todo o espaço deste relacionamento. É como um namorado que acha que tem amor suficiente para alimentar o casal…isso não resiste a um vento forte!

A outra frente a que me refiro é fazer com que o educando saia de uma condição de paciente para agente…e de onde tirei essa ideia?! O educando entra em um processo onde ele não decide nada, tudo já está montado para seu desenvolvimento, iniciando na educação infantil, passando pelo fundamental, indo para o ensino médio muitas vezes sem tomar conhecimento da formação técnica … e sempre paciente, em um processo “dos outros”.

Na teoria, esta corrente é quebrada pelos pais ou incentivadores que provocam no educando um posicionamento do “o que você vai ser quando crescer?!”, e essa pergunta simples e tradicional tem um desejo profundo de fazer com que o educando comece a QUERER SER….Pergunta: está funcionando? Nossos jovens estão querendo ser, com conhecimento de causa e propósito bem definido?

Cabe a sociedade e as instituições de ensino melhorar não só os seus processos, mas a transferência de responsabilidade para que os educandos saiam dessa letargia contemporânea. Metade do copo d’água é deles.


3 – INFORMAÇÃO PARA OBTER A MELHOR PROFISSÃO ATUALMENTE

Responda você: quantas opções de carreira profissional são tão claras, que você possa de imediato descrever, incluindo as que demandam formação fundamental, ou nível médio ou nível superior? Eu sei, não é fácil e precisaria de tempo para organizar todas as informações de forma lógica e consistente.

Agora responda então: Determinamos nosso futuro de forma consciente, ou somos levados a tomar decisões baseados nas experiências de nossos familiares e conhecidos, considerando as opções conhecidas como “o todo” e escolhendo entre elas, buscando a felicidade através das comparações desse “todo”?

Você está lendo esse texto no Linkedin ou no blog…bacana. Isso significa que tem acesso a mais informação e tem um leque maior de opções, mas mesmo assim estas informações precisam ter um mínimo de organização para poderem ser comparáveis e te ajudar a decidir sobre um futuro profissional. Pare um pouco e pense nas centenas de milhares de brasileiros que tem seu futuro profissional limitado pela pouca informação que chega até eles…Pois bem, precisamos ajudar este país a sair dessa armadilha de manutenção do “status quo” familiar.

Como?!…isso eu respondo no artigo TENHO RESPONSABILIDADE SOBRE


4 – TENHO RESPONSABILIDADE SOBRE

Concluí o mestrado em Gestão e Estratégia em Negócios há 10 anos, e a 8 comecei a trabalhar no setor de educação. Nessa época não tinha ainda a sensibilidade sobre como certos caminhos já estão traçados. Após alguns anos na área de Marketing, aprendendo cada vez mais sobre como captar e reter em uma instituição de ensino superior (a gente acha que sabe e o mercado nos corrige), revi meus conceitos.

As pessoas estão caminhando no que chamo de “letargia contemporânea”, que explico: sabem que tem que estudar, tem que se formar, e colocam-se muito mais na condição de estarem prontas para serem escolhidas, do que aptas a dizer o que querem e como querem. É claro, não é viral que acomete a todos, mas tem uma parcela muito significativa com o comportamento acima, na minha opinião.

Também na minha opinião, isso é causado pela dificuldade de estabelecer objetivos claros para si mesmo, pela falta da informação necessária para confiar de que algo é possível…e então, “deixa a vida te levar, vida leva eu…”

Como reverter isso: As decisões podem ser tomadas se dermos a cada cidadão informação clara, estruturada e comparável, das possibilidades. O cidadão por sua vez precisa se sentir responsável por seu próprio futuro, ao fazer escolhas conscientes.

Montei um site com este propósito. O site permite a cada pessoa comparar quaisquer ocupações profissionais e, ainda mais importante, avaliar a quantidade de pessoas empregadas na sua cidade nas ocupações que o interessam, além de ter uma estimativa da remuneração destas ocupações, também na cidade onde mora.

Os brasileiros precisam acabar com essa “letargia contemporânea” para demandar mais educação alinhada com seus objetivos, o que também significará menor evasão.



Vai lá visite o site. É grátis!

Deixe seu comentário

Comece seu planejamento